Bill Baker, Jim Albright, John Martini, Jolene Babyak

Alcatraz Exposição Viajante Série de Palestrantes

HÁ ALGUNS BONS HOMENS E MULHERES QUE DE FACTO SOBREVIVERAM À SUA SAÍDA DA ALCATRAZPRISÃO.

Embora haja um debate contínuo sobre se os Irmãos Anglin escaparam com sucesso da Alcatrazprisão em 1962, não há dúvida de que ainda há sobreviventes por perto para falar de seu tempo no "The Rock".

Para complementar o "Alcatraz: Life on the Rock" no Parc 55 San Francisco, o hotel apresenta uma série de palestras gratuitas com antigos "ex-alunos", cada um dos quais contará suas histórias individuais sobre suas experiências com a famosa prisão.

Onde: Parc 55 Hotel, 55 Cyril Magnin, San Francisco
(ao lado das estações MUNI/BART de Powell Street)
No restaurante e bar Cable 55 do hotel

Quando/Quem: Cada um dos encontros dos oradores terá lugar das 17:30 às 18:30
28 de fevereiro - Ex-presidiário Bill Baker
21 de março - ex-guarda/último homem em terreno prisional Jim Albright
26 de abril - historiador John Martini - Alcatraz Island: 200 Anos na Rocha
24 de maio - antiga residente e filha do diretor Jolene Babyak

Mais informações: Por favor visite http://www3.hilton.com/en/hotels/california/hilton-san-francisco-union-square-SFOFHHH/offers/100109730.htm ou ligue para 415.392.8000 para mais informações. As reservas não são necessárias.

Ex-prisioneiro William G. Baker - AZ-1259
28 de fevereiro - 17:30-6:30h

William Baker foi um recluso na Alcatraz Prisão. Baker foi enviado para Alcatraz porque ele estava a fugir de outras prisões. Segundo o Baker, "Essa é a regra mais séria de todas no sistema penitenciário... mais séria do que homicídio." Baker reflete: "Então, éramos um bando de condenados de cabeça dura antes de chegarmos a Alcatraz. Já tínhamos estado no buraco muitas vezes, quebramos muitas regras. Estávamos habituados a este tipo de vida antes de chegarmos aqui. Então, podíamos tratar deste lugar." Baker continua, "Eu não estou a dizer Alcatraz era um bom lugar. Só estou a dizer que éramos uns rapazes maus. Conseguimos lidar com isso e conseguimos. Andámos pelo pátio a rir e a jogar, a falar de roubar bancos quando saímos; apostámos em jogos de bola; jogámos às cartas; jogámos à bola; e fizemos um pouco de cerveja caseira de vez em quando e embebedámo-nos".

Ex-guarda Jim Albright e ex-residente Cathy Albright
21 de março - 17:30-6:30h

Como um homem de 24 anos, Albright e sua jovem família estavam vivendo no Colorado quando recebeu a "chamada" do Bureau Federal de Prisões. Ele estava a tentar ser contratado na instituição Englewood, Colorado, mas em vez disso recebeu uma carta de P.J. Madigan, o director da Alcatrazperguntando se ele aceitaria um compromisso em São Francisco. Esperando apenas servir o seu primeiro ano de estágio em AlcatrazCom a expectativa de se transferir de volta para Englewood, Albright acabaria como a última guarda em Alcatraz enquanto escoltava o último dos 27 reclusos para fora da ilha. Depois da sua missão em AlcatrazJim ficou na prisão e terminou a sua carreira com 26 anos, trabalhando em cinco prisões diferentes. Ele reformou-se em Terre Haute, Indiana.

John Martini
26 de abril - 17:30-6:30h

John A. Martini é um nativo de São Franciscano e pesquisador da história da Califórnia e do Oeste Americano. Ele trabalhou como Guarda-parques Nacionais por mais de vinte e cinco anos em parques em todo o país, incluindo Golden Gate National Recreation AreaUSS Arizona Memorial em Pearl Harbor e na propriedade rural de Teddy Roosevelt em Sagamore Hill em Nova Iorque. Suas obras publicadas incluem Fort Point National Historic Site; Fortress Alcatraz: Guardião no Golden GateO Último Local de Mísseis; Fort Baker Through the Years; e Sutro's Glass Palace: A História dos Banhos de Sutro. Após mais de 25 anos como guarda-florestal, Martini aposentou-se para seguir uma carreira como escritor, historiador, pesquisador e conferencista. Ele aparece regularmente no The History Channel, A&E Network, The Discovery Channel e nos especiais de história da PBS. Ele continua a voluntariar-se para o National Park Service, nomeadamente em Alcatraz Islandem Lands End em San Francisco e em Fort Cronkhite em Marin.

Jolene Babyak
24 de maio - 17:30 às 18:30h

Em seus anos como autora/porta-voz, Jolene Babyak tornou-se uma das mais conhecedoras e conhecedoras em primeira mão de Alcatrazonde ela viveu duas vezes quando era criança. Ela é autora de quatro livros, incluindo: Testemunha ocular ligada AlcatrazBirdman, The Many Faces of Robert Stroud, 1994; Breaking The Rock: A Grande Fuga de Alcatraz2001; e Alcatraz Most Wanted, 2008. Ela está atualmente trabalhando em um novo livro sobre a vida familiar na ilha. O pai dela, Arthur M. Dollison, trabalhou na ilha da prisão durante nove anos, acabando por se tornar o director associado. Babyak viveu lá aos sete anos de idade durante um ano e meio e novamente em 1962, quando tinha 15 anos. Ela estava na ilha, a dormir, durante a tentativa de fuga mais tarde retratada no filme Clint Eastwood, Escape from Alcatraz.